Pesquisa comprova que crianças que usam eletrônicos dormem menos

 

Cuidado com o excesso de tecnologia com as crianças é muito importante para seu desenvolvimento.

 

 

 

Um estudo publicado na Scientific Reports deixa claro que a cada hora que uma criança de 3 anos interage com um aparelho eletrônico, ela perde 15 minutos de sono por dia.

Isso acontece porque fisiologicamente o hormônio que controla o sono fica alterado. Ele é produzido pela Glândula Pineal que se baseia na diminuição ou ausência de luz. A melatonina, hormônio do sono, acaba não sendo produzida adequadamente quando a exposição à luz é constante, especialmente as diretas como as telas dos dispositivos eletrônicos.

O aprendizado da criança pode ser prejudicado com esse hábito, pois com uma noite maldormida a fixação pode não ocorrer, deixando de ser realizada a consolidação da memória.

Outra parte importante do sono é a limpeza dos dados da memória para que no dia seguinte novos dados importantes sejam acoplados. Quando o sono é de má qualidade ou insuficiente, problemas além da diminuição do aprendizado poderão surgir. Irritabilidade constante, fadiga mental e física, ansiedade e agitação ocorrem com frequência. A criança fica prejudicada em vários setores, inclusive em sua qualidade de vida.

Dormir pouco para uma criança pode ainda afetar seu crescimento, além de acelerar o envelhecimento. Foi observado que as crianças que não dormem o suficiente apresentam encurtamento dos telômeros em seu DNA, o que pode representar predisposição a doenças cardiovasculares ou câncer. 

O envelhecimento celular não se apresentará nas feições da criança, como se estivessem ficando velha mais rápido, mas alterará o metabolismo podendo trazer situações indesejadas a longo prazo.

Os pais e responsáveis podem ajudar as crianças a deixarem os aparelhos eletrônicos de lado e terem uma infância melhor e mais construtiva. Algumas ideias incluem:

 

Criar regras que funcionem

Estabelecer horário para a brincadeira eletrônica, televisão ou videogame. Essa prática, além de evitar o excesso, ensina responsabilidade. Especialistas recomendam que o horário escolhido para a tecnologia seja de dia para que à noite o cérebro consiga diminuir o ritmo aos poucos e o sono venha. O mesmo pensamento serve para qualquer tela, inclusive a TV.

 

Estimular brincadeiras sociais

Seja com irmãos, colegas, vizinhos ou mesmo com os pais, a criança deve participar de brincadeiras com outras pessoas. Isso ajudará no seu desenvolvimento social e aprendizado de vida.

 

Incentivar a atividade física

Os benefícios desse item são comprovados e os pediatras sempre afirmam a necessidade biológica dele. Seja na escola, no condomínio ou mesmo em casa, é importante que a criança corra e faça atividades físicas constantemente.

 

Atividades ao ar livre

Outro item importante é a união da criança com a natureza, mesmo que seja uma pracinha pequena de bairro. A interação e aprendizado são sempre notáveis.

 

Exemplo

Pais que dedicam tempo demais para os dispositivos móveis ou também a telas grandes como a TV não conseguem exigir que os filhos deixem a tecnologia um pouco de lado para outras atividades que não são tão chamativas quanto o jogo do momento. Será necessária uma mudança em toda a família para que o pequeno sinta os benefícios em deixar o aparelho eletrônico.

Dormir adequadamente sem ter o sono alterado pelos aparelhos eletrônicos permitirá que a criança cresça mais feliz e satisfeita com suas atividades e rotina, equilibrando a tecnologia com o crescimento saudável através das outras atividades e ajudando em seu desenvolvimento.

 

 
Conteúdo: EBC
 
 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

Notícias Relacionadas