Ex-deputado santa-cruzense recebeu mais de R$ 140 mil de Metrô em 2019, sem nunca ter trabalhado no órgão, diz site

11/02/2020

 

Camarinha é funcionário nomeado do Metrô de São Paulo há mais de 30 anos, mas sempre é cedido para outros órgãos.  

 

 

O político santa-cruzense Abelardo Camarinha (Podemos) que já foi deputado Federal e prefeito de Marília (SP), recebeu líquido, ou seja, livre em sua conta corrente, mais de R$ 140 mil do Metrô de São Paulo somente em 2019, sem nunca ter efetivamente trabalhado no serviço de transporte em mais de 30 anos de nomeação sem concurso público. A informação é do site Marília Notícia.

Segundo o site, os valores foram pagos entre março e dezembro, já que nos primeiros meses do ano o político ainda recebeu como deputado estadual, cargo ocupado nos quatro anos anteriores.

Ao fim do mandato, quando deveria assumir o cargo de “especialista 3” no Metrô, Abelardo Camarinha foi mais uma vez emprestado para outro órgão – como aconteceu nas últimas três décadas.

Ainda de acordo com o site, Camarinha foi cedido “sem prejuízo de sua remuneração” para o gabinete da liderança do Partido Socialista Brasileiro (PSB) da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, atualmente sob o comando de seu filho, o deputado estadual e também ex-prefeito de Marília, Vinicius Camarinha (PSB).

Abelardo deixou o o partido recentemente, mas ainda assim continua no mesmo cargo de confiança do partido no Legislativo paulista, quase três meses após a debandada da legenda.

Em contato com o Marília Notícia, a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) explicou que devolve o dinheiro pago para o Metrô.

 

Receba nossas notícias diretamente em seu WhatsApp. Clique aqui e se cadastre!

 

O site de Marília afirmou que em breve, como costuma ser hábito, Abelardo Camarinha deve tirar licença remunerada diretamente da empresa responsável pelo transporte público paulistano. A ‘estratégia’ costuma ser praxe do político, o que faz com que Camarinha nunca tenha trabalhado no Metrô na prática, durante todos estes anos.

O site denuncia também que a ‘manobra’ utilizada pelo ex-prefeito de Marília, permite que ele possa ter direito a ser bancado pelo Metrô enquanto faz campanha política. 

Segundo a publicação, uma decisão da Justiça Eleitoral suspendeu os efeitos de condenação em segunda instância que tirava os direitos políticos de Camarinha, por outras condenações, por conta disso, ele poderá disputar nova candidatura a prefeito de Marília em 2020.

Segundo o Metrô, Abelardo Camarinha foi contratado no dia 16 de janeiro de 1989 e no mesmo dia já foi cedido para a Secretaria de Estado da Habitação e Desenvolvimento Urbano.

 
Documento obtido via Lei de Acesso a Informação mostra que Abelardo emendou licença após licença, de forma ininterrupta, durante 30 anos (Reprodução)

 

Desde a contratação, são ao todo, 14 afastamentos ininterruptos durante esses 30 anos. Nesse período o político foi eleito algumas vezes deputado e prefeito de Marília e o afastamento foi na modalidade não remunerada nesses casos.

Já quando não exerceu cargo político eletivo, Camarinha foi cedido pelo Metrô para órgãos públicos, como acontece agora com a Alesp, que desta vez reembolsa a empresa de transporte público. No entanto, em outras ocasiões, o político recebia do Metrô e trabalhava em outros lugares sem reembolso.

Segundo o site, ele também recebeu diretamente do Metrô nas ocasiões em que obteve licença para fazer campanha política.

Durante todo o período, segundo o Metrô, “Camarinha desempenhou funções compatíveis com os cargos eletivos para os quais concorreu e obteve nomeação”. E o controle de frequência do político em seus trabalhos nunca ficaram a cargo da companhia.



Abelardo Camarinha (esq) ao lado do filho, que também já foi prefeito de Marília e atualmente é deputado, Vinícius Camarinha.

 


Outro lado

Em outubro do ano passado Abelardo negou irregularidades tanto em suas nomeações para Alesp e Metrô, quanto nos valores recebidos por ele. “Podem ficar sossegados que em 2020 eu serei eleito prefeito de Marília e abro mão novamente do salário no Metrô”, debochou o político na ocasião.

A reportagem do Marília Notícia entrou em contato novamente com Camarinha para comentar o montante recebido por ele em 2019. “Recebi do meu trabalho, que trabalho o dia inteiro”, afirmou.

Sobre a natureza de seu serviço e onde era prestado, o político disse que “atua por todo o Estado a serviço da liderança do PSB”.

Abelardo também declarou que continuará no cargo comissionado no PSB até sair de licença para campanha eleitoral, mesmo tendo migrado para o Podemos. “Ano que vem ou estarei na Prefeitura de Marília ou vou para o gabinete do Podemos”.

 

Veja vídeo abaixo:

 
 
 
Conteúdo: Marília Notícia
 

 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

 

 

Notícias Relacionadas
Publicidade