Dengue: Ourinhos registra primeiro caso de morte pela doença

08/05/2019

 

Paciente havia dado entrada na Santa Casa em 14 de abril, e morreu quatro dias depois. Confirmação da doença veio só agora.

 



Ourinhos registrou o primeiro caso de morte por dengue. Trata-se de um senhor de 83 anos, morador da Vila Nova Sá, que deu entrada na UPA no dia 13 de abril, trazido pelo SAMU com sintomas característicos de dengue. Amostra de sangue foi encaminhada ao Instituto Adolfo Lutz para posterior confirmação laboratorial da dengue.

Após a passagem pela UPA o paciente deu entrada na Santa Casa de Ourinhos no dia 14 de abril, vindo a óbito no dia 18 do mesmo mês. 

Apesar de desde o início ter sido tratado como caso de dengue, o resultado do exame de comprovação da doença (que serve apenas para efeito estatístico) foi emitido pelo Instituto Adolfo Lutz na tarde de terça-feira (7), com a confirmação de se tratar de dengue tipo 2.

A Secretaria Municipal de Saúde de Ourinhos divulgou dados atualizados nesta quarta-feira, 1°, sobre a situação da dengue no município. Segundo a nota, a cidade já tem ‘apenas’ 88 casos confirmados da doença. 

O número, bem a baixo em relação a outras cidades da região, porém, pode ser maior. Uma vez que são 539 os casos notificados, que ainda aguardam confirmação por parte dos exames laboratoriais.

Ainda segundo a nota, dos 88 casos confirmados, 73 são autóctones, ou seja, pessoas que contraíram a doença na cidade, enquanto outros 15 foram ‘importados’ por munícipes que pegaram dengue em outras cidades.

 

Receba nossas notícias diretamente em seu WhatsApp. Clique aqui e se cadastre!  

 
 

 

 

Bauru se aproxima dos 16 mil casos

A prefeitura de Bauru confirmou mais 774 casos de dengue registrados no município. No total, desde o início do ano, são 15.790 casos autóctones (quando a pessoa é infectada no local em que vive) e 30 casos importados, totalizando 15.820 casos de dengue. A quantidade de mortes em decorrência da doença é 17.

De acordo com a prefeitura, os altos índices da doença estão ligados a quantidade recorde de precipitações no município. Em março, por exemplo, houve o registro de 273,1 milímetros de chuva, recorde dos últimos 28 anos. Além disso, segundo a administração municipal, o sorotipo dengue 2, que está presente na cidade, causa maior quantidade de notificações.

“A circulação do sorotipo dengue 2, que não era registrado há muito tempo, encontrou uma população suscetível e com menor memória imunológica. O sorotipo-2 causa uma sintomatologia mais intensa, que reflete na maior procura pelos serviços de saúde e, consequentemente, acarreta em uma maior notificação de pacientes nas unidades de saúde”, destacou a prefeitura em nota. 

 

 
 Conteúdo: Ourinhos Notícias
 

 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

 

 

Notícias Relacionadas