Campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite iniciará em agosto

31/07/2018

 

População alvo são crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias. Todas deverão comparecer a uma Unidade de Saúde munidas da carteira de Vacinação.

 

 

 

O Ministério da Saúde, juntamente com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, realizará no período de 4 a 31 de agosto, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e contra o Sarampo, tendo como dia de D, de mobilização o 18 de agosto, sábado, onde todas as Unidades de Saúde estarão abertas das 8 às 17 horas.

Essas estratégias têm como objetivo manter elevada cobertura vacinal contra a poliomielite nos municípios, visando evitar a reintrodução do vírus selvagem da poliomielite, bem como vacinar os menores de cinco anos de idade contra o sarampo e a rubéola, para manter o estado de eliminação dessas doenças no país.

A população alvo desta ação é composta de crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias, todas as crianças dentro dessa faixa etária deverão comparecer a uma Unidade de Saúde munida de sua carteira de vacinação independentemente de sua situação vacinal.

No que se refere à poliomielite, esta é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. 

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar). 

O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989 e desde 1990.

O Sarampo é uma doença transmitida diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal-estar intenso. 

Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte.

A campanha será somente uma intensificação para crianças de 1 a 4 anos 11 meses e 29 dias, as pessoas com idade a partir de cincos anos de idade devem procurar uma Unidade de Saúde rotineiramente para a atualização de sua carteira de vacinação, para receber doses de vacinas como, Dupla Adulto (tétano e difteria), febre amarela, hepatite B e tríplice Viral (que protege contra Sarampo, Caxumba e Rubéola).





 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

 

 

Notícias Relacionadas