Câmara da região rejeita R$ 120 mil de Capitão Augusto para Festa do Peão

11/09/2019

 

Município teria contrapartida de R$ 20 mil mas emenda parlamentar foi recusada por vereadores.

 




O deputado Federal Capitão Augusto (PL) reagiu com indignação o posicionamento da Câmara Municipal de Marília (SP), que rejeitou emenda parlamentar no valor de R$ 100 mil conquistada por ele, para realização da Festa do Peão na cidade.

“Todos os anos eu destino de R$ 4 milhões da pasta do Esporte para mais de 100 cidades. É a primeira vez que recusam o recurso. Os municípios pedem esse dinheiro; terei que remanejar para outro município”, disse o parlamentar em entrevista ao site Marília Notícia.

Para receber a emenda, a contrapartida da prefeitura de Marília para realização do evento seria de R$ 20 mil, porém o argumento de alguns vereadores que votaram contra o projeto foi em defesa da contenção de despesas.

A quantia, que ficaria a cargo da administração municipal, na avaliação do deputado, é ínfima perto do retorno para a economia local.“É um absurdo os vereadores recusarem recursos. Eles votaram contra a população, contra uma festa do povo”, disse Capitão Augusto.

“Vou citar na tribuna da Câmara dos Deputados o nome dos vereadores que votaram contra o recurso”, afirmou o deputado.

 
Câmara votou contra e cidade ficará sem receber emenda de deputado.

 

Receba nossas notícias diretamente em seu WhatsApp. Clique aqui e se cadastre! 

 

Se posicionaram contrários ao projeto os vereadores Mário Coraíni Júnior (PTB), Cícero do Ceasa (PV), Danilo da Saúde (PSB), Luiz Eduardo Nardi (PR), José Luiz Queiroz (PSDB), Albuquerque (PRB) e Delegado Damasceno (PSDB).

O vereador Evandro Galete (Pode), que tem base eleitoral na zona rural e é entusiasta do evento, criticou a decisão dos colegas e disse que não seria “demagogo como alguns”. “Nada impede que seja realizada a festa por parte da iniciativa privada”, ponderou o parlamentar.

Já o vereador, Albuquerque (PRB) que foi contra o projeto, afirmou que a Prefeitura vem “fazendo corte nas despesas inclusive reduzindo alguns benefícios dos servidores públicos”, para justificar seu posicionamento.

“Tivemos 7 de setembro e tivemos o que? Nenhuma festa. Ia gastar o que para trazer as crianças para a avenida? A população, o avós, as mães os pais? Não ia gastar nada”, afirmou Albuquerque, que é policial militar reformado.

Como a emenda parlamentar era “carimbada”, ou seja, só poderia ser usado para esta finalidade Marília perde os recursos federais que serão destinados para outro município.

 
 
Conteúdo: Marília Notícia
 

 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

 

 

Notícias Relacionadas