Após críticas, Pinhata volta atrás em nomeação e deverá extinguir cargos da Câmara

26/07/2019

 

Vereador criticou órgãos de imprensa após repercussão negativa de possível contratação.

 



Após grande repercussão negativa nas redes sociais, o presidente da câmara de Vereadores, Paulo Edson Pinhata (MDB) voltou atrás, e pelo menos por enquanto, não deverá oficializar a contratação de um profissional para o cargo de Chefe de Gabinete do Legislativo de Santa Cruz do Rio Pardo.

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, 26, Pinhata, nitidamente ‘desconfortável’ com a situação, afirmou que enviará projeto propondo a extinção de dois cargos existentes na Casa de Leis; o de Assessor Parlamentar, ocupado há anos pelo advogado José Eduardo Catalano e o de Chefe de Gabinete, atualmente desocupado e que seria preenchido por um ex-vereador de São Pedro do Turvo (SP), o bacharel em direito Edson Luiz de Souza (MDB). 

A polêmica em torno da contratação de Edson começou após matéria publicada pelo site do Jornal Atual na última quarta-feira, 24, que trouxe a informação da nomeação do político para a função que conta com salário de R$ 9.509,21. O cargo foi criado pelo ex-vereador Roberto Mariano Marsola e estava vago desde o final de 2017 quando o advogado Evandro Scudeler deixou a Câmara.


Publicação da matéria causou grande repercussão nas mídias sociais.

Receba nossas notícias diretamente em seu WhatsApp. Clique aqui e se cadastre!  

 

Rapidamente, o assunto tomou conta das redes sociais com diversas críticas ao vereador santa-cruzense. Na quinta-feira, durante entrevista à radio Difusora, Pinhata chegou a dizer que a contratação poderia sim acontecer, mas por um salário menor, e que poderia ser aprovado em sessão ordinária ou em substituição de servidores que devem ser dispensados da Câmara, segundo ele.

Já nesta sexta-feira, o político voltou falar do caso, mas negou que a contratação de Edson estivesse acertada e que o ex-vereador já estivesse trabalhando no prédio do Legislativo. 

O jornal Atual porém, teve acesso a documentação que já havia sido entregue à secretaria da Câmara de Santa Cruz, entre eles, consta o exame admissional realizado em uma clinica da cidade, feito em nome da Câmara Municipal de Santa Cruz.

A informação é de que Edson já havia se desligado de seu antigo emprego, como vendedor em uma loja da cidade e tinha inclusive registrado seu nome em um dos ramais telefônicos da Câmara. 

Para a oficialização do novo servidor faltava apenas o presidente Paulo Pinhata assinar a portaria nomeando Edson como Chefe de Gabinete, com o salário de R$ 9.509,21.

Veja abaixo os documentos que já haviam sido deixados na secretaria da Câmara de Santa Cruz;

Rescisão do contrato de trabalho de Edson com seu antigo emprego.
 
Exame admissional já havia sido feito pelo ‘novo’ servidor da Câmara Municipal.


Parecer do procurador permitindo a contratação no funcionário para a Chefia de Gabinete.
 

 

Conteúdo: Jornal Atual

 

Fique sempre por dentro das  Notícias em Santa Cruz atualizadas diariamente através do aplicativo ACHEI SANTA CRUZ , basta clicar na imagem abaixo que você será redirecionado a loja de aplicativos de seu smartphone!

 

 

Notícias Relacionadas